quarta-feira, janeiro 18, 2006

No Cinema




Cinema, Aspirinas e Urubus (2005)

Devido à correria do final de ano, demorei bastante para ver “Cinema, Aspirinas e Urubus”. Felizmente o filme caiu na graças da crítica e do público, permaneceu em cartaz, e acabei conseguindo me recuperar desta falta ainda pouco antes do reveillon. Mesmo com atraso, acredito que ainda vale a pena escrever sobre ele. De fato, é o melhor filme nacional de 2005.

Esta minha opinião não despreza, de maneira nenhuma, a qualidade também já tão comentada de “Cidade Baixa”, o outro longa que tem encabeçado as listas de melhores brasileiros do ano. “Cidade Baixa” é todo energia, libido à flor da pele transpirando em forma de sexo e pancadaria. Merece a salva de palmas, portanto. “Cinema, Aspirinas e Urubus”, no entanto, oferece o original e a novidade que há tempos não se viam nas películas nacionais.

Leia o texto completo no Scream&Yell.

3 comentários:

Anônimo disse...

Bem legal o texto!!

Beijos!

Anônimo disse...

drex, acredita que eu nao fui no cinema em londres quando tava la' esse tempo todo? e' muito caro!!!

bom, amanha vou pra escocia. vi na internet que vai nevar, eba! mas antes de ir, preciso comprar aqui em dublin todos os artic monkeys, clap your hands say yeah, richard ashcroft, strokes, film school, richard hawley que eu conseguir carregar. :)

se voce visse o vinil do arcade fire como e' lindao...

beijos (e beijos pra ma e pro digao)

gi

Ca disse...

Eu me apaixonei pelo filme, Drequito. Fotografia fodástica, história linda e sensível... Impossível não sair do cinema apaixonada.